Arquivo da categoria: poemas

Sem alarde

sem-alarde6Sem alarde acabou

outro amor desse tempo

em que as coisas são

e podem também não ser

 

Sem alarde acabou esse amor

que era às vezes era um tanto

outra era quase nada

de todo modo era tão pouco

 

Sem alarde acabamos, amor

tu e eu

narcisistas

inegociáveis

 

Sem alarde acabou

meu amor

afina era nada

ou não era